origem

Sábado, 5 de Novembro de 2011

Sou um arquitecto incapacitado,

Que não tem nenhum projecto acabado,

Meros esquissos que andam aos reboliços.

Vidas mais esquálida,

Cerrada às papilas dilatadas

Das memórias que são vivenciadas.

Dor contínua,

Do coração sangrento,

Que fui abandonado ao relento.

Ausência paternal

Por esquisso fatal,

Faz correr um rio de saudade.

Mas…

Esquissos idos,

Existem personagens que jamais serão esquecidos.

É a Encarnação

Que me pega na mão,

E me ajuda a arquitectar destino.

Dou-lhe graças,

Porque um dia hei-de ser engenhoso arquitecto

Proveniente de um sonho celestial erecto.

Vou encher-me de vida,

Sob o olhar de uma ida

Que nunca será esquecida.

Aliviarei a dor

Que tanto me provocou ardor…

Polir-me-ei de cor.

Falta faz quem anda pela estrada,

Eu subo a ponte

E miro um novo horizonte.

Esquissos esquecidos dos projectos esquecidos,

Obrigado aos referidos

Num eterno abrigar…

Sou arquitecto, vou trabalhar.


música Last Goodbye - Jeff Buckley

publicado por Emanuel Graça às 19:30 | link do post | comentar

mais sobre mim
Posts mais comentados
arquivos

Janeiro 2013

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

blogs SAPO
subscrever feeds